Ex-prospecto dinamarquês denuncia prevalência de pílulas no ciclismo

Ex-prospecto dinamarquês denuncia prevalência de pílulas no ciclismo


Ludvig Anton Wacker, que passou 2019 e 2020 no nível continental com a equipe de desenvolvimento Sunweb antes de competir em um clube dinamarquês este ano, denunciou o uso de pílulas no ciclismo em entrevista ao Feltet.dk.

“Estou cansado de pílulas no esporte. Podem ser pílulas legais, mas estou cansado de tomar pílulas no ciclismo e acho grotesco, deveria ser tão claro ”, disse Wacker, de acordo com Feltet.dk.

O dinamarquês de 21 anos, que venceu a corrida de juniores Gent-Wevelgem em 2017, tocou no assunto ao explicar sua decisão de se aposentar tão jovem após uma série de contratempos.

Na entrevista, Wacker expressou sua desaprovação pela prevalência de embalagens de pílulas de linha de chegada, independentemente da legalidade das substâncias que os usuários estão tomando, somando sua voz a um número crescente de críticos de pílulas no esporte. O uso de pílulas não é nenhuma novidade no ciclismo, mas a prática tem sido cada vez mais examinada nos últimos anos, principalmente porque surgiram dúvidas em torno do uso de tramadol, que acabou sendo proibido em 2019.

Outros analgésicos continuam legais para uso por ciclistas profissionais, e Wacker denunciou sua presença em grandes eventos.

“Nas grandes corridas, as pessoas dirigem com pequenos recipientes nos bolsos com comprimidos e assim por diante. Eu nunca quis pegar algo para mim, e então você sabe que em todas as finais, os outros pegam algo que você não pega sozinho. Isso inclui analgésicos e cafeína, entre outras coisas. É completamente ridículo a quantidade de pessoas tomando. Porque você não sabe o que isso pode significar para o corpo do cavaleiro daqui a 20 anos ”, disse.

“Muitas vezes penso que são os jovens pilotos que o fazem sozinhos. Não é necessariamente a equipe que é responsável por isso. Os pilotos podem pegar sozinhos. É muito fácil de acessar. ”



Source link